AMLINORTE
 
 
 
 
 
 
 
 
Monycah Ramos
Monycah Ramos - Intérprete e Compositora

Nascida longe dos pagos sulinos por força da profissão do pai, foi em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, a sua terra natal. Foi criada em berço musical, pois seu avô, no violão, e seu pai, no acordeon, a fizeram crescer desenvolvendo seu dom artístico para a música nativa do Rio Grande do Sul. A Cantora foi transferida ainda menina para Boa Vista, em Roraima, passou a expressar sua...Vizualizar perfil completo
Perfil completo
Links
Blog da Mônica Ramos
Canal no Youtube
Facebook de Mônica Ramos
Mônica Ramos Site
Twitter de Mônica Ramos
15/09/2013 Monycah Ramos na 21ª Expotchê!!!
15/09/2013 Monycah Ramos no Clube do Choro - 29/10/2013 - Brasília - DF.
20/06/2013 Monycah Ramos canta o sapateia.... de Zeca Medeiros!!
20/06/2013 Monycah Ramos canta Divas Portuguesas no Museu da República!!
20/06/2013 Monycah Ramos canta nas Comemorações do Dia da Língua Portuguesa!
20/06/2013 Monycah Ramos abre as Comemorações no Mês de Portugal no ACRE.
20/06/2012 Clipe da música
17/06/2012 Lançamento do Espetáculo Fados & Lamentos, pré-lançamento do CD
05/06/2012 Espetáculo Fados & Lamentos, pré-lançamento do CD Monycah Ramos!!
15/05/2012 Monycah Ramos canta: Luso Afro Brasil - Cantos, Tambores, Amores!
 
+ Arquivos
Blogs
+ Blogs
 
  Blog da Monycah Ramos
 
22/08/2010
Os portugueses Açorianos e o nosso Estado - por Ulda Melo

Os portugueses Açorianos e o nosso Estado

Contando um pouco da história sabemos que após o descobrimento do Brasil, por muitos séculos o Rio Grande do Sul ficou isolado do centro do País por questões geopolíticas, era preciso povoar esta terra, para garantir posse, visto que Espanhóis e Portugueses viviam em constantes disputas por conseqüência do tratado de Tordesilhas. Em 1703, abre-se o primeiro caminho pelo Litoral, antiga estrada de Laguna que era seguido ora pela praia, ora pelo campo, o que facilitou para aqueles que se aventuravam para essas paragens. Em 1742, Silva Paes escreve para o rei de Portugal sobre a necessidade da vinda de casais Açorianos para trabalhar nestas nestas paragens. Em 1748, inicia-se a imigração dos ilhéus para o Brasil. Mas, é a partir de 1752 que estes vem, em maior número, se fixar no Sul do Continente, em Rio Grande, Santo Antônio da Patrulha, Porto Alegre, Taquari, Osório... Os açorianos que se destinavam á região sul desembarcavam em Florianópolis e depois, vinham para o Rio Grande.

No livro Memórias esta história é contada em detalhes de forma lúdica e didática mostrando toda a herança histórico social que esse povo nos deixou através do folclore, religião, alimentação, principalmente a pesca que atraiu aos nossos municípios do Litoral Norte muitos de seus descendentes que fundaram povoados a beira do rio, tornando a pesca sobrevivência e atração.

Escrever sobre a etnia Portuguesa, principalmente sobre os Açorianos e de que forma marcaram para sempre na história sócio cultural de nosso estado é sentir-se parte deste legado nos hábitos e costumes que vivo no meu dia adia, e como professora quero através da literatura infantil, fazer com que os alunos , com prioridade os das séries iniciais percebam a importância desta cultura em nossa vivência e por que resgatá-la a cada geração, pois acredito que trabalhar com a história sócio cultural de cada povo de forma a fazê-los perceber a existência de cada hábito e costume de uma comunidade é aprender e ensinar o amor e o respeito por cada ser humano, tornando uma geração de verdadeiros cidadãos.

Bjos com carinho, Ulda Melo.


Biografia de Ulda Melo :

Moradora do município de Tramandaí, onde nasceu, cidade do litoral norte do Rio Grande do Sul. Pedagoga com pós-graduação em psicopedagogia institucional e clínica com vários cursos em cultura e educação, professora dedicada s séries iniciais atuando em salas de apoio e aprendizagem. Foi diretora do Museu histórico municipal, editou o primeiro jornal voltado educação de sua cidade, realizou o projeto criança e escritora.

No ano de 1993 participou do concurso estadual e nacional de poesias, recebendo medalhas de destaque, patrona da feira do livro de Tramandaí no ano de 2004, faz parte da galeria dos escritores do litoral norte da biblioteca do município do Imbé, teve uma de suas poesias publicada no jornal da academia de letras dos municípios do Rio Grande do Sul, citada como revelação no jornal Zero Hora pelo escritor Carlos Urbim. Suas publicações são voltadas a literatura infantil a primeira delas foi “Memórias”, a seguir a “A rainha Tainha” e o “ Jardim de crianças”, livros estes que evidenciam a sensibilidade de ensinar e aprender tendo como destaque a poesia e a fantasia.
       
 
 Post Anterior
09/08/2010
Mônica Ramos faz show em Osório - RS!!!!
  Próximo Post
16/09/2010
Show "Da quinta ao galpão" - Semana Farroupilha em Osório/RS
Deixe aqui seu Comentario
 
Blogs
Marina Raymundo da Silva
Escritora professora Branca Diva Pereira de Souza-2ª parte
Marina Raymundo da Silva
Escritora professora Branca Diva Pereira de Souza-1ª parte
Marina Raymundo da Silva
Imagem centenária de Santa Catarina de Palmares do Sul
Marina Raymundo da Silva
Medalha Dante de Laytano
Marina Raymundo da Silva
Lançamento de livro A Coberta dalma no L.N. do Rio Grande do Sul
Marina Raymundo da Silva
Lançamento de livro Navegação Lacustre Osório-Torres- 3ª edição
+ posts
Cadastre seu flyer + eventos
 
    Parceiros
 
Todo conteúdo, imagem ou opiniões publicadas aqui neste espaço é de responsabilidade civil e penal exclusiva do blogueiro.
 
 

www.rotaacoriana.com.br